* Após delação, procurador é preso e PF cumpre mandados na sede do TSE Após delação, procurador é preso e PF cumpre mandados na sede do TSE.

Polícia Federal foi ao Tribunal Superior Eleitoral nesta quinta-feira (18) cumprir mandados de busca. A intenção é encontrar documentos que possam servir de prova contra o procurador da República Ângelo Goulart Villela, que trabalha na Corte Eleitoral, e que foi preso pela corporação pela manhã. A defesa dele não foi localizada.

De acordo com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Villela foi preso por suposto envolvimento com a operação Greenfield – que apura fraudes em fundos públicos de pensão e favorecimento a uma empresa de celulose controlada pelo conglomerado J&F, que também abarca o frigorífico JBS.

o TSE se resumiram apenas à sala de Ângelo Goulart Villela, no quinto andar do prédio. Foram procuradas informações no computador dele. O material apreendido (um HD externo, um celular, documentos e mídias) integra o patrimônio do Ministério Público Federal. 

De acordo com a Procuradoria-Geral Eleitoral, a operação não tem "qualquer relação com a Justiça Eleitoral ou com processos que nela tramitam". 

De acordo com a página do tribunal na internet, Villela é "membro auxiliar" na Procuradoria-Geral Eleitoral. Pelo regimento, o procurador auxiliar é "aquele que, em razão da necessidade de serviço, poderá ser designado pelo procurador-geral Eleitoral, dentre os membros do Ministério Público Federal, para oficiar perante os tribunais regionais eleitorais"
Índice
Estamos fritos.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »