* Defesa de Aécio diz que empresário da JBS seria ressarcido com venda de apartamento da família.

A defesa do senador Aécio Neves (PSDB-MG) disse, na tarde desta quinta-feira (18), que o dinheiro negociado com o empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, seria devolvido após a venda de um apartamento da família. Por meio de uma nota, assinada pelo advogado José Eduardo Alckmin, a defesa diz que Aécio foi “surpreendido com a gravidade das medidas autorizadas pela Justiça” a partir de uma reunião que “tratou única e exclusivamente de uma relação entre pessoas privadas”.

“Foi proposta, em primeiro lugar, a venda ao executivo de um apartamento de propriedade da família. O delator propôs, entretanto, já atendendo aos interesses de sua delação, emprestar recursos lícitos provenientes de sua empresa, o que ocorreu sem qualquer contrapartida”, alega o advogado, que também ressalta que “a intenção do senador sempre foi, quando da venda do apartamento, ressarcir o empresário”. Além disso, Alckmin afirma que a versão contada por Joesley é uma “farsa” e que o parlamentar foi uma “vítima”.

As diligências realizadas nesta quinta-feira (18), que teve como foco o senador mineiro, foram desdobramentos das delações premiadas feitas pelos empresários da JBS e irmãos Joesley e Wesley Batista, que entregaram à Procuradoria-Geral da República e ao Supremo Tribunal Federal gravações comprometedoras contra Aécio. Em uma das gravações, Aécio pede ao empresário R$ 2 milhões sob a justificativa de que precisava pagar despesas com sua defesa na Lava Jato.
Azedou em Aécio Neves. 
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »