* Em audiência, Governo do RN se mostra irredutível e greve continua.

O governo não apresentou nenhuma proposta para pôr fim à greve dos trabalhadores em educação da Rede Estadual na audiência que aconteceu no final da manhã desta segunda-feira (02). A audiência relâmpago foi conseguida graças a pressão exercida durante a assembleia dos trabalhadores em educação da Rede Estadual e a ocupação da recepção da SEEC, feita por alunos e alunas.

Diretores do SINTE/RN, professores, funcionários e estudantes dialogaram com o Subsecretário de Educação, Marino Azevedo, e a Secretária Adjunta de Educação, Mônica Guimarães. Durante a conversa, os trabalhadores expuseram a pauta de reivindicações da Rede Estadual, que contém 54 pontos, destacando a correção do Piso Salarial 2018, melhorias das condições de trabalho e o pagamento em dia dos salários dos aposentados. Contudo, os dois secretários, que representaram a secretária estadual de educação Cláudia Santa Rosa, que se prepara para viajar, se limitaram a dizer que um documento será enviado ao SINTE, respondendo aos 54 itens da pauta. O SINTE/RN lamentou a inexistência de uma proposta para levar à categoria.

A coordenadora geral do SINTE/RN, professora Fátima Cardoso, criticou a postura do governo: “Nós estamos aqui, como sempre abertos ao diálogo. Porém, mais uma vez, o governo segue irredutível e alegando desculpas que já nos foram ditas. É lamentável. Por isso, a luta continua”.

Já o coordenador geral do SINTE, professor José Teixeira, exaltou a disposição dos trabalhadores em educação e estudantes: “A assembleia de hoje mostrou que não só os professores e funcionários estão indignados, mas também os estudantes diante da precariedade das escolas. Portanto, a greve na Rede Estadual, que já alcança 95% de adesão, continua firme e forte”.

Uma assembleia unificada que reunirá a Rede Estadual e a Rede Municipal de Natal acontece nesta quarta-feira (04), às 14h30, no Winston Churchill.
Isso é Rio Grande do Norte!
SINTE/RN.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »