* Ex-dirigentes da Odebtecht negam acordo com Henrique Alves.

A Justiça Federal do RN deu continuidade nesta terça-feira (22) a novos depoimentos da Operação Manus.

Entre os ouvidos, ex-dirigentes da Odebtecht, o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT) e o senador Valdir Raupp (MDB).

Os ex-dirigentes da Odebtecht, Alain Arcalji e Renato Amaury foram os primeiros a serem ouvidos, por videoconferência. Eles afirmaram que não houve acordo com o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves, em relação à Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN).

A denúncia oferecida pelo Ministério Publico Federal (MPF) aponta que a privatização da empresa teria sido prometida em troca de caixa dois para a campanha de 2014 pelo então deputado, argumento que foi rebatido pelas testemunhas. Arcalji ainda disse que nada foi pedido pela Odebtecht à Henrique.

Já o senador Valdir Raupp negou ainda que Henrique tenha pedido a ex-presidente Dilma para enviar algum projeto em troca de se beneficiar de alguma doação. “As doações eram voluntárias e oficiais, sem contrapartida”, disse o senador.
Henrique Alves.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »