* Preso delatado no caso Marielle divulga carta: 'Não tenho qualquer envolvimento nesse crime bárbaro'

Orlando Oliveira de Araújo, apontado como miliciano da Zona Oeste do Rio pela polícia e conhecido como "Orlando de Curicica", divulgou carta datada de quarta-feira (9) na qual nega a participação no crime contra a vereadora Marielle Franco. Ele rechaça ainda fazer parte do poder paralelo. O documento, divulgado inicialmente pelo jornal "O Dia".

A carta afirma ainda que Orlando está à disposição das autoridades. Ele ataca o delator, identificando-o, e diz que não "tem qualquer autoridade" por ser — o delator — miliciano. 

"Informo também que nunca estive com o vereador (Marcello) Siciliano em nenhuma oportunidade", diz ele, em alusão ao parlamentar, que, na delação, também encomendou a morte de Marielle. 

"Eu, Orlando Oliveira de Araújo, venho por meio desta esclarecer sobre os fatos que estão sendo veiculados na imprensa sobre o assassinato da vereadora Marielle e de seu motorista Anderson, que não tenho qualquer envolvimento nesse crime bárbaro", diz o texto. 
Carta na pauta.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »