* E tome nota: Rinaldo Reis distribui nota sobre delação de Rita das Mercês.

Leia a nota:
Referindo-me à matéria publicada esclareço que esse assunto já foi objeto de divulgação pela imprensa local, em janeiro de 2016, quando áudios de interceptações telefônicas daquela operação foram levados ao conhecimento público, e devidamente explicado naquela ocasião, não havendo qualquer novidade acerca do tema.

Objetivamente: a Sra. Rita das Mercês não me fez qualquer ligação telefônica (se tivesse feito, teria sido interceptada e certamente divulgada, como as demais), nem tratou, por qualquer outra forma, de assunto pertinente à investigação Dama de Espadas; nem a Sra. Rita, nem o Deputado Ricardo Motta, tiveram acesso a qualquer informação da investigação em andamento na Promotoria de Justiça do Patrimônio Público de Natal, tanto que ela culminou com bem sucedida operação de busca e apreensão na Assembleia Legislativa e nas residências da Sra. Rita das Mercês e de outros envolvidos, como também na prisão preventiva da mesma; frutos dessa muito bem conduzida investigação da Promotoria, foram ajuizadas contra todos os envolvidos ações criminais por corrupção, crime organizado e lavagem de dinheiro, dentre outros ilícitos penais, e também cíveis de improbidade administrativa.

Na época em que a imprensa divulgou os áudios acima referidos (janeiro/2016), especulando possível interferência minha na condução da operação Dama de Espadas, a Promotoria do Patrimônio Público prontamente divulgou nota enfatizando que “nunca houve qualquer interferência do Procurador-Geral de Justiça, Rinaldo Reis Lima, no andamento da citada operação; a lisura da operação é atestada pelo êxito das buscas e apreensões e prisões, em ambiente de total surpresa para os investigados”.

E por último, afigura-se importante destacar que alguns meses depois, ainda Procurador-Geral de Justiça, ajuizei denúncia criminal contra o Deputado Ricardo Motta e requeri judicialmente sua prisão preventiva e afastamento do mandato eletivo, como também busca e apreensão em suas residências e quebra de sigilos telefônico, fiscal e bancário, numa demonstração de que exerci com zelo, responsabilidade e isenção as minhas funções como chefe do Ministério Público do Rio Grande do Norte.
Rinaldo Reis.
Rinaldo Reis
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »