* ”Choro é livre. Lula não”, ironiza Flávio Bolsonaro, após imbróglio jurídico.

O imbróglio jurídico exposto nesse domingo (9) em torno da soltura ou não do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) causou reação de aliados e adversários do petista. Se de um lado houve a garantia de que Lula seria candidato mesmo preso, do outro houve quem ironizou o ‘vai e vem’ das decisões judiciais e encerrou com a manutenção da prisão do ex-presidente.

Deputado estadual pelo Rio de Janeiro, Flávio Bolsonaro (PSL) aproveitou o cenário para alfinetar os aliados de Lula. “O choro é livre. Lula não!”, exclamou o filho do pré-candidato a Presidência da República e deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) em publicação no Twitter. Flávio também respondeu ponderações do senador Lindbergh Farias (PT-RJ) que culpou o cancelamento do habeas corpus ao fato de que “direita não tolera a ideia de ver Lula solto, não tolera que ele possa disputar as eleições”.

“A direita não, a lei impede que Lula seja candidato – é corrupto condenado em 2ª instância, é ficha suja! Era só ele não roubar, não lavar dinheiro que ele não ia pra cadeia, ué… cabô [sic], tá ok?!”, escreveu Bolsonaro.

Na avaliação de Flávio Bolsonaro, o desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Rogério Favreto, “deu ordem ilegal e baseada em suas preferências políticas para soltar o ladrão Lula, é o retrato de como o PT aparelhou diversas instituições no Brasil”. Para Bolsonaro, Favreto “deveria ser afastado da magistratura por militância”.
Bolsonaros em ação!
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »