* Sargento da PM é o 18º policial morto em 2018.

O sargento da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, Jailson Cipriano da Silva, de 54 anos, foi morto a tiros no início da noite de ontem após ser alvejado no tórax e no braço durante tentativa de assalto no bairro Quinta da Figueira, em Extremoz. Cipriano é o 18º agente de segurança pública assassinado no Estado em 2018, mesmo número acumulado ao longo de todo o ano passado. As informações preliminares foram confirmadas pelo oficial de plantão, Capitão Mário Conte.

De acordo com ele, o Sargento chegou a ser socorrido ao Hospital Santa Catarina, na zona Norte de Natal, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Cipriano ingressou na PMRN em 1984, e fazia parte do quadro médico da corporação. Forças policiais realizam diligências no local, mas até o fechamento desta edição não havia detalhes sobre o paradeiros dos suspeitos.

Tudo indica, pelas características do crime, se tratar de uma tentativa de assalto”, disse o Capitão Conte, que relatou ainda que a vítima entrou em luta corporal com os dois bandidos que fizeram a abordagem quando perceberam que Cipriano era policial militar. O mercadinho é de propriedade da esposa do Sargento – o casal tinha três filhos.

O Sub-Tenente Eliabe Marques, presidente da Associação de Sargentos e Subtenentes da PMRN, adiantou que o sepultamento está marcado para esta quarta-feira (11) no Cemitério do Bom Pastor. “Ainda estão sendo definidos detalhes sobre horário e local do velório”, disse Eliabe.

O Sargento Ivanildo Leôncio, também diretor da Associação, disse que Cipriano foi abordado por um criminoso, “enquanto o outro aguardava em uma moto do lado de fora do comércio. Quando percebeu que Cipriano era policial, houve o confronto corpo a corpo”. A vítima foi baleada com dois tiros no braço e um tiro no tórax. Segundo Leôncio, a pistola .380 do policial militar assassinado foi levada pelos bandidos.

“Ele (Cipriano) foi socorrido primeiro ao hospital de Extremoz, estava consciente, falando, mas devido a gravidade dos ferimentos foi transferido para o Hospital Santa Catarina, em Natal, mas não resistiu”, lamentou Ivanildo.

Em média, no Estado, um policial ou agente é morto a cada 10,6 dias – o crime anterior foi registrado no dia 28 de junho. Na ocasião, as autoridades de segurança do RN não justificaram o que pode ter causado a elevação do número de assassinatos de agentes e policiais. Fontes ouvidas pela reportagem da TRIBUNA DO NORTE atribuem o crescimento nos índices às más condições de infraestrutura e alto déficit de pessoal: tanto a Polícia Civil, quanto a Militar, estão sem concurso há mais de 10 anos, assim como os Bombeiros. O RN possui um total de 9.978 policiais militares, civis e bombeiros, quando o previsto em lei exige um mínimo de 19 mil servidores.

Lista de PMs e policiais civis assassinados em 2018

1. Cabo Carlos Alberto Araújo da Costa, 48. Foi morto a tiros no dia 7 de janeiro no bairro das Rocas, na Zona Leste de Natal.
2. Sargento André Mário Dantas Siqueira, 40. Morto a tiros dia 15 de janeiro no bairro Golandim, em São Gonçalo do Amarante.
3. Sargento José Ailton de Lira, 51. Morto a tiros dia 26 de janeiro na comunidade de Jacaré Mirim, em São Gonçalo do Amarante.
4. Sargento Itagibá Maciel de Medeiros, 54. Morto a tiros dia 29 de janeiro no município de Extremoz.
5. Cabo Darlan Santana Carvalho, 40. Morto a tiros dia 29 de janeiro no bairro Planalto, na Zona Oeste de Natal.
6. Cabo William Soares, 40. Morto no dia 28 de fevereiro no bairro Pajuçara, na Zona Norte de Natal.
7. Sargento Luiz Valdécio Faustino, 57. Morto dia 23 de março em Mossoró.
8. Soldado Caroline Pletsch, 32, Morta a tiros em um assalto a uma pizzaria na Zona Norte. Seu marido, que também é PM, foi baleado na ação.
9. Cabo Dioclécio Ferreira da Lima Júnior, 40. Morto dia 4 de abril na Zona Sul de Natal.
10. Sargento da reserva Helton Cabral da Silva, 42. Morto a tiros dia 8 de abril em São Gonçalo do Amarante.
11. Sargento José Edivaldo do Nascimento, 46. Morto dia 21 de abril no Alecrim, na Zona Leste de Natal.
12. Subtenente Raimundo Ribeiro da Silva, 65. Executado a tiros dia 4 de maio na zona rural de São Gonçalo do Amarante.
13. Cabo Waldembergue Cruz de Lima, 45. Foi morto a tiros na noite do dia 8 de maio no conjunto Nova Natal, na Zona Norte de Natal.
14. Soldado Kelves Freitas de Brito. Executado dia 2 de junho em Parnamirim.
15. Cabo Melqui Djalcy Rodrigues, 41. Morto dia 8 de junho no bairro Cidade Nova, Zona Norte da capital.
16. Agente José Renildo Santos Moraes, 54. Morto a tiros dia 23 de  junho na Zona Norte de Natal.
17. Agente da Polícia Civil, Newton Brasil de Araújo Júnior, 54. Morto a tiros dia 28 de junho ao tentar impedir assalto.
18. Sargento da Polícia Militar Jailson Cipriano da Silva, 54 anos, Cipriano, morto a tiros no dia 10 de julho durante tentativa de assalto a um mercadinho em Extremoz
RN em luto.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »