* Crise: FIERN demite para cortar despesas.

Os reflexos da crise financeira se aprofundaram na Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern). Os cortes nos gastos mensais com contas de água, luz, telefone e despesas acessórias diversas não foram suficientes para impedir a demissão de 63 funcionários nesta segunda-feira, 30 de julho. O corte reduziu em 9,7% o quantitativo de profissionais que atuavam na sede da Federação, em Natal, e nos escritórios espalhados pelo interior do Estado. As informações foram confirmadas pela Assessoria de Comunicação da Fiern que detalhou, ainda, que todos os setores foram atingidos, sem concentração num específico.

Foram demitidos profissionais que atuavam no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai);  Instituto Euvaldo Lodi, Núcleo Regional do Rio Grande do Norte (IEL/RN) e Serviço Social da Indústria (Sesi), além da Federação em si. Esses são organismos de apoio à Fiern nas mais diversas funções sociais e de formação de mão de obra qualificada para setores ligados à indústria e de prestação de serviços.  A Federação deverá divulgar nesta quarta-feira, 31, o quantitativo de funcionários desligados de cada setor em todo o Rio Grande do Norte, além do impacto financeiro com a consequente redução dos custos ao cofre da instituição.
Recado dado.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »