* Jácome afirma que o filho foi injustiçado e hostilizado por não aceitar ser levado a suicídio político coletivo do governador.

Em suas redes sociais, o deputado federal Antônio Jácome (Podemos), divulgou uma carta pública ao filho, deputado estadual Jacó Jácome (PSD).
 
“Meu filho, que agora também é pai! Que dia esse? Uma data que já é inesquecível por ser a data natalícia de sua mãe, hoje, nasceu João Antônio. Tão esperado, tão desejado. Não era hoje o dia previsto, mas, Deus muda o tempo e as circunstâncias. 

Logo hoje, no dia em que vc foi injustiçado, hostilizado por quem vc jamais esperava; por quem vc acreditou ao ponto de deixar de se filiar ao partido de seu pai.

Como é difícil estar na vida pública sem ser subserviente e sem se prestar às manobras dos que, no poder, para se perpetuar, querem levar os aliados ao suicídio político coletivo. Vc sabe o preço que eu já paguei pra cumprir a missão que Deus me confiou. 

Com vc não seria diferente. É doloroso pra mim, seu pai, que conhece sua índole, seu caráter, sua vocação e dedicação à coisa pública, vê-lo sofrendo, mesmo sem ter cometido nenhuma deslealdade, nenhuma traição. Mas vc sabe que Deus não tolera a injustiça. E no dia que parecia ser o mais difícil de sua vida pública, pelo terrorismo psicológico perpetrado por abutres alugados, remunerados pelo erário público, eis que Deus reverte o quadro e lhe proporciona a maior emoção de sua vida: a chegada de seu primeiro filho. 

Ele será, ao lado de sua Marianna, um bálsamo, um refrigério para contrapor a aridez do dia. Deus é contigo, meu filho e lhe fará prosperar, levando-o a ocupar as maiores e mais honrosas funções. Deus te abençoe!! Seu pai”.
Antônio Jácome e Jacó Jácome. 
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »