* Armamento confiscado na Argentina iria para Comando Vermelho no Brasil.

Um enorme esquema de segurança está sendo montado na capital argentina, Buenos Aires, que no próximo dia 30 acolherá os chefes de estado e de governo do G20 – o grupo das 20 maiores economias mundiais. Já confirmaram presença os presidentes da China, Xi Jinping; da Rússia, Vladimir Putin; e dos Estados Unidos, Donald Trump, que viajará acompanhado por 1 mil guarda-costas pessoais. O aumento da vigilância nas fronteiras, as vésperas do encontro, contribuiu para a apreensão de 300 armas de guerra, na última quinta-feira (1º), cujo destino final seria o Brasil.

Segundo o jornal argentino La Nación, o armamento foi embarcado em Miami, nos Estados Unidos, como “roupa de esporte”, para ser triangulada, por meio de empresas fantasmas, ao Comando Vermelho, facção criminosa que atua no Rio de Janeiro. A apreensão foi realizada depois que as autoridades argentinas receberam uma alerta do Homeland Security, o Departamento de Segurança dos Estados Unidos.

Após três semanas de investigação, em Buenos Aires e em outras três cidades argentinas, as autoridades apreenderam as armas de grosso calibre. Quatro suspeitos foram presos, segundo a imprensa local.
Armas de grossos calibres.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »