* Polícia deflagra Operação na Grande Natal e prende investigados por integrar facção criminosa.

Na manhã desta quinta-feira (22), a Delegacia de Polícia Civil de Extremoz, com apoio de outras unidades da Polícia Civil e da Polícia Militar de Maxaranguape, deflagrou a Operação Fantasma no município de Maxaranguape, que resultou na prisão de dois homens que são investigados por integrarem um grupo criminoso denominado Família de Maxaranguape, ligado a uma organização criminosa que atua no Estado. O nome da operação faz alusão ao apelido de um dos investigados, Gaspar Aleixo de Paiva Neto, conhecido como Gaspar, que se encontra foragido desde 2016. Ele atuava na região de Maxaranguape e Muriú.

A Operação contou com o apoio da Secretaria de Estado de Segurança Pública e da Defesa Social (SESED) e com o trabalho de policiais civis da Delegacia Especializada em Assistência ao Turista (DEATUR) e da Delegacia Municipal de Ceará-Mirim. Na ação foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão e efetivadas as prisões temporárias de Evânio Cássio de Melo Alves, conhecido como Beiço Roxo e Jobson Nascimento dos Santos, conhecido como Neguinho.

A investigação revelou estava praticando os crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, configurando uma organização criminosa. Um terceiro integrante do grupo José Wilton Nascimento da Silva, conhecido como Chumbinho foi preso em flagrante no mês de setembro, pelo crime de tráfico de drogas. Dois integrantes do grupo estão sendo procurados pela polícia, são eles Gaspar Aleixo de Paiva Neto, conhecido como Fantasma e João Paulo da Silva Lira, conhecido como Galega.

A Delegacia de Polícia de Extremoz conta com o apoio da população local para elucidar crimes de tráfico de drogas, homicídios, roubos e outros crimes de maior gravidade. Para tanto, conta com um serviço de “Disk Denúncia” próprio através do aplicativo What’s App no nº (84)992004419 ou 181, sendo garantida a preservação do anonimato.

Envolvidos na ação.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »