* Novo governo terá 22 ministérios, sete a mais do que prometeu Bolsonaro.

O ministro extraordinário da transição de governo e futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, confirmou nesta segunda-feira, 3, que a estrutura do novo governo contará com 22 ministérios, incluindo Advocacia-Geral da União (AGU) e Banco Central. Até o momento, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, anunciou vinte nomes  ainda falta definir quem vai chefiar as pastas do Meio Ambiente e de Direitos Humanos.

Tanto a AGU quanto o Banco Central deverão perder o status de ministério. No caso do banco, o novo governo defenderá a aprovação da autonomia e independência da autarquia. Já em relação à Advocacia-Geral da União, a ideia é apresentar uma mudança constitucional para prever que toda ação judicial que envolva atuação do governo federal tenha como foro judicial os tribunais superiores. Com isso, o governo poderia abrir mão do status de ministério da AGU, que dá foro especial ao advogado-geral da União para processos movidos em primeira instância.

Durante entrevista coletiva no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede da transição, Onyx apresentou o desenho do novo governo — que conta com sete pastas a mais do que Bolsonaro prometeu durante a campanha (quinze) e sete a menos do que tinha o governo de Dilma Rousseff (PT) e que foi mantido por Michel Temer (MDB).

De acordo com o ministro, a equipe de Bolsonaro começou a formular a estrutura em setembro do ano passado, sob comando de Abraham Weintraub, que vai assumir a secretaria-executiva da Casa Civil.
Onyx...
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »