* Paulo Guedes vai comandar INSS na gestão Bolsonaro, diz chefe do órgão.

Um dos órgãos com maior potencial de trazer problemas para o próximo governo, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), deve deixar o Ministério do Desenvolvimento Social, que fará parte do futuro Ministério da Cidadania, para integrar o Ministério da Economia, pasta a ser criada no ano que vem e que será comandada por Paulo Guedes.

O presidente do órgão, Edison Garcia, confirmou a mudança. Assim, o INSS voltará a ser controlado pela mesma pasta gestora da Previdência Social. A separação existe desde que o presidente Michel Temer, colocou a Previdência na Fazenda. Antes, ela tinha um ministério próprio.

“A união do INSS à secretaria de previdência, que formula a política previdenciária, sendo vinculado ao Ministério da Economia, juntamente com Dataprev e Serpro, dará mais organicidade institucional e celeridade na prestação de serviços ao cidadão”, disse Garcia.

O INSS é a instituição responsável por pagar aposentadorias, pensões por morte, salários-maternidade e também o Benefício de Prestação Continuada (BPC)  um salário mínimo mensal a pessoas com deficiência e a idosos com mais de 65 anos que comprovem não possuir meios de prover a própria manutenção. A Previdência é o órgão responsável por gerir o dinheiro que será pago aos beneficiários do INSS.
Muito poder para um sujeito que não foi votado.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »