* Deputado denuncia viés ideológico em universidades públicas, com sistema de cotas para militantes do MST.

Não bastasse o viés ideológico impregnado em muitos diretórios estudantis pelos últimos Governos, as reitorias das federais entraram na onda. O deputado Jerônimo Goergen (PP-RS) fez chegar aos ministros Vélez Rodrigues (Educação) e Tereza Cristina (Agricultura) denúncias contra universidades que teriam adotado sistema de cotas para militantes do MST.

“As autorizações para os cursos passam pelas instâncias internas dessas universidades”, afirma o deputado ao mencionar cursos da Universidade Federal da Fronteira do Sul e a Universidade Federal de Pelotas (RS).

Entre os professores dos cursos, está o presidente nacional do MST, João Pedro Stédile. Os formandos de 2018 de um dos cursos foram batizados de “Turma Hugo Chávez”.

Jerônimo também irá protocolar requerimento na Comissão de Fiscalização da Câmara para apurar os repasses de recursos públicos às universidades alinhadas com o MST.
Denuncia grave.
Coluna Esplanada
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »