* Tido como líder do PCC na fronteira, brasileiro “Matrix” é preso no Paraguai.

Considerado o principal líder da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) na fronteira entre os dois países, o brasileiro Thiago Ximenez, o “Matrix”, foi preso na madrugada desta sexta-feira, 8, no Paraguai.
 
Ele se entregou sem resistência, três dias depois de ter escapado de um cerco em que seu “braço direito”, Reinaldo de Araújo, foi morto por agentes das Forças de Operações Policiais Especiais (Fope) daquele país. Os dois haviam fugido juntos do quartel do Grupamento Especializado da Polícia Nacional, em Assunção, em dezembro de 2018.

“Matrix” estava escondido na mata, a menos de dois quilômetros do local em que seu parceiro foi morto em confronto com os policiais, na Villa Ygatimi, departamento de Canindeyú. Com ele, os policiais apreenderam uma pistola 9 mm. De acordo com o ministro do Interior, Juan Ernesto Villamayor, o foragido estava debilitado pelo período passado escondido no mato, por isso foi levado a um hospital e passou por reidratação. ‘Matrix’ foi levado para a capital e está custodiado no Grupamento Especializado, principal penitenciária de Assunção.
Matriz na pauta.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »