* Bolsonaro, na condição de vítima, é o próximo a opinar sobre o estado mental de Adélio.

Com a entrega, ontem, da avaliação do Ministério Público Federal sobre o estado mental de Adélio Bispo de Oliveira, caberá agora a Jair Bolsonaro, na condição de vítima, opinar se o homem que tentou assassiná-lo pode ou não ser punido criminalmente com prisão.

A decisão sobre a imputabilidade caberá ao juiz Bruno Savino, da Justiça Federal em Juiz de Fora, e é esperada para o fim deste mês ou início de maio.

Mas antes, ele deverá analisar a posição do presidente, por meio de seus advogados, e da defesa de Adélio, que busca provar que ele não tinha entendimento suficiente para saber que cometia um crime e não tinha capacidade de se conter ao tentar matar Bolsonaro.

Se a defesa conseguir essa façanha, Adélio só poderia ser punido com medidas de segurança — na prática, uma internação compulsória num hospital psiquiátrico, por tempo indeterminado.

A avaliação do MPF é mantida em sigilo, mas leva em conta todos os laudos psiquiátricos e pareceres psicológicos, que apresentaram conclusões diversas.
j
Nossa.
O Antagonista
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »