Caraúbas: Governo Juninho Alves, uma caixa de comodismo e inoperância.

O prefeito Juninho Alves (PSD), se aproxima de concluir seu 28º mês no comando da prefeitura de Caraúbas. 

Nesse meio tempo, se observou um governo sem planejamento, sem metas, onde apenas ficou evidente que um grupo buscou "blindar" os erros da gestão apenas na base da adulação, fato.

O prefeito errou demais quando não modificou às peças dentro do seu grupo político, nas muitas falhas que surgiram no decorrer desse longo período administrativo. Essa "tolerância" fez do governo Juninho Alves, uma caixa de comodismo e inoperância.

Os puxa-sacos passaram e ainda acreditam que o poder é eterno, e que após à vitória nas urnas em 2016, essa seria a redenção infinita da sua 'vaguinha" no cabides de emprego da "Nova Caraúbas". Faltou compreender que era preciso saber aproveitar com trabalho essa oportunidade e não apenas com  "baba".

Juninho Alves é culpado pela sua falta de pulso e coragem na hora de cobrar agilidade, produção e resultados sobretudo dos seus "fraquíssimos" secretários e auxiliares mais próximos. 

Além da negligência administrativa, a "nova" realizou péssimas aquisições vindas da oposição. Os "coxinhas" nada contribuíram para o desenrolar da gestão, até porque, no seu grupo, o prefeito tinha centenas de peças iguais que nunca foram aproveitadas, na sonhada "oportunidade". Às aquisições "caras" atrapalharam e muito.

O tempo foi passando, e segue passando, e os puxa-sacos continuam apenas pregando que as reclamações da população, "centenas" são apenas "roedeira" dos derrotados, mero engano dos tolos.

O prefeito Antônio Alves da Silva, ainda tem pouco mais de 20 meses de gestão, e uma guinada, pouco provável, não é impossível porém com esse time, o "TOIN" sairá na cota dos piores prefeitos da história de Caraúbas.

O fiasco dessa administração, é um alerta para próximas, pois o essencial não é adular e sim produzir.

Detalhe: Faltou o reconhecimento que Caraúbas não tá no caminho certo e que era preciso mudar a tocada. 

Detalhe II: É lógico que temos pessoas competentes porém os malfeitos e até às rastreias "amigas", apagaram muitas luzes da "Nova". 

Detalhe III: Olhe ao seu redor e analise friamente...
O reflexo de uma gestão sem comando, sem cobranças e sem resultados.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »