* General Heleno diz que acordo com União Europeia significará ‘renascer econômico do Brasil’.

Presente ao ato deste domingo (30) em defesa do ministro Sergio Moro (Justiça), o ministro Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) afirmou que o acordo de livre-comércio entre o Mercosul e a União Europeia, anunciado na reunião do G20, no Japão, representará o “renascer econômico do Brasil”.

“Hoje é um dia histórico para esse país. Acabamos de chegar, o presidente e sua comitiva, da reunião do G20. Mais uma uma vez a visão dos esquerdopatas e dos derrotistas fracassou. (…) Isso [o acordo] significa o renascer econômico do Brasil”, afirmou o general, que estava de camisa amarela, boné e óculos escuros.

O acordo anunciado no G20 tem que passar pela aprovação do parlamento dos países envolvidos para entrar em vigor. Também neste domingo, o presidente Jair Bolsonaro disse esperar que o Congresso brasileiro seja o primeiro a ratificar a medida.

Durante a viagem ao Japão, Heleno chegou a mandar procurarem “sua turma” líderes europeus —como o presidente francês, Emmanuel Macron, e a chanceler alemã, Angela Merkel— que questionaram posicionamentos do Brasil na área ambiental. 

Bastante exaltado pelo público presente no protesto deste domingo, Heleno também falou sobre a reforma da Previdência e fez um apelo aos congressistas que, em suas palavras, não se vendem por cargos e estatais.

“Vim aqui falar, apelar aos nossos brilhantes parlamentares, aqueles que têm a pátria acima de tudo, aqueles que não têm ideais de troca-troca, de ganhar cargos, de ganhar estatais. Parem para pensar, esqueçam ideologia, esqueçam partidos políticos, e votem na reforma da Previdência. Aprovem essa reforma e essa nova previdência com o menor desgaste possível”, discursou o ministro, em cima de um carro de som.
Heleno na pauta.
Folhapress
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »