* Vera Cruz (RN): pesquisa mostra disputa acirrada com Marcos Cabral 37,8% contra 34,3% de Cleonaldo Júnior.

As Eleições 2020 tem Vera Cruz (RN), município que integra a região metropolitana mostra que haverá uma disputa acirradíssima. Pesquisa Focos divulgada em parceria com o AGORA RN comprova que a campanha para prefeito será disputadíssima. Segundo os dados, em um cenário direto, o prefeito Marcos Cabral (PSB) teria 37,8% contra 34,4% do jovem Cleonaldo Júnior (PSDB). 15% não sabem e 13% disseram que votariam em branco. Considerando a margem de erro de 3%, hoje teria praticamente um empate técnico entre os dois principais nomes.

O instituto Focos também indagou o eleitorado de Vera Cruz quanto a questão espontânea, quando não apresenta nenhuma opção ao entrevistado. Marcos Cabral aparece com 33,8% seguido de perto por Cleonaldo Júnior que teve 27,3%. Marceleide Maciel (PSD) foi citada por 6,5% e o presidente da Câmara, vereador Micarlo Oliveira (PSB) teve 1,3% e Dízio Cabral com 0,3%. Branco e Nulo somaram 10,5% e 20,3% disseram que não sabem em quem votar.

Em um cenário estimulado de Marcos Cabral numa disputa direta com Marleide Maciel, o prefeito levaria vantagem de 38,3% contra 24%. Para 19,5% não sabem ou não quiseram responder. Já 18,3% preferiram votar branco e nulo.

Quanto a avaliação da terceira gestão do prefeito Marcos Cabral em Vera Cruz, quando se pergunta se aprova ou desaprova administração, 44% aprova contra 39% que desaprova. 17% preferiram não responder. No quesito rejeição, Marcos Cabral lidera com 15,3%, Cleonaldo teve 10,5%, Marleide 5,5%, Micarlo 5%. Já 53,5% não opinaram e 10,3% declararam branco/nulo.

A pesquisa foi realizada no dia 28 de agosto e ouviu 400 entrevistas. A pesquisa passou em todos os bairros e comunidades rurais: Conjunto Dudu, Centro, Shalon, Vila Real, R. Foice, P.Brasil, Araçá I e II, S. Cobe, S. Várzea, Jacaré, Santa Cruz, S. Papagaio, Presidio, Pitombeira e Genipapu. A amostra foi aleatorizada através de sorteios múltiplos aleatórios considerando bairro, rua e residência para a escolha do entrevistado. O resultado da pesquisa submete-se a um erro amostral máximo de 3,0%, com confiabilidade de 95%. A pesquisa submete-se a um reteste de 10% dos questionários.
Acirradíssima a disputa.
Agora RN 
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »