* 'Foi uma emboscada da polícia', diz mãe de adolescente ferida em Paraisópolis; PM diz que suspeitos atiraram.

A mãe de uma adolescente de 17 anos ferida durante uma confusão após a ação da Polícia Miliar na madrugada deste domingo (1º) em um baile funk na comunidade de Paraisópolis, na Zona Sul de São Paulo, disse a jovem levou uma garrafada na cabeça e um golpe de cassetete nas costas dados por um policial. Ao menos nove pessoas morreram pisoteadas, segundo a Polícia Civil. Outras sete ficaram feridas. 

Segundo a mãe da vítima, a polícia preparou uma emboscada para os adolescentes que estavam no evento – no momento da confusão, havia cerca de 5 mil pessoas no local. 

Já a Polícia Militar diz que agentes realizavam uma Operação Pancadão na comunidade – a segunda maior da cidade, com 100 mil habitantes – quando foram alvo de tiros disparados por dois homens em uma motocicleta. A dupla teria fugido em direção ao baile funk ainda atirando, o que provocou tumulto entre os frequentadores.

"[Minha filha] levou uma garrafada na cabeça, de um policial, deram um [golpe de] cassetete nas costas dela. Ela está lúcida e aguardando a tomografia", disse a mãe da garota. 

"Quando eu a vi, não a reconheci. Ela estava com o rosto deformado e perdeu muito sangue. Estava em choque." 

A mãe continuou: "É uma rua com duas ou três saídas. Eles [policiais] fecharam e coagiram. Atiraram com arma de fogo – não só com bala de borracha. Bateram com cassetete, fora [o uso de] spray de pimenta. Eles [os frequentadores do baile funk] estavam só curtindo". 

"Os policiais fecharam a rua. Teve corre-corre, pisoteamento de adolescente. Gás de pimenta, bala de borracha, e ainda estavam agredindo pessoas. Foi um policial que tacou garrafa de vidro na minha filha."

Nossa...
G1
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »