-

* Brasil registra 1.726 mortes em 24 horas e bate novo recorde na pandemia.

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h desta terça-feira (2).

O país registrou 1.726 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas - recorde desde o início da pandemia - chegando ao total de 257.562 mil óbitos desde seu começo. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias chegou a 1.274. A variação foi de 23% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença.

O número de mortes em 24 horas registrado no Brasil nesta terça-feira (2) é superior ao registrado preliminarmente nos Estados Unidos na segunda-feira (1º) e compilado nos principais painéis de monitoramento. Segundo a Johns Hopkins, os EUA tiveram 1.567 mortes. O número é semelhante ao verificado pela plataforma Our World in Data, da Universidade de Oxford, que aponta 1.565 mortes no país. Os EUA somam, desde o início da pandemia, 515.985 óbitos.

Já são 40 dias seguidos com a média móvel de mortes acima da marca de 1 mil, 6 dias acima de 1,1 mil, e pelo terceiro dia a marca aparece acima de 1,2 mil. Foram quatro recordes seguidos de sábado até aqui. Veja a sequência da última semana na média móvel:

·         Quarta-feira (24): 1.129 (recorde)

·         Quinta-feira (25): 1.150 (recorde)

·         Sexta-feira (26): 1.148

·         Sábado (27): 1.180 (recorde)

·         Domingo (28): 1.208 (recorde)

·         Segunda-feira (1º): 1.223 (recorde)

·         Terça-feira (2): 1.726 (recorde)

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 10.647.845 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 58.237 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 55.318 novos diagnósticos por dia. Isso representa uma variação de 22% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de alta também nos diagnósticos.

Quinze estados e o Distrito Federal estão com alta nas mortes: PR, RS, SC, DF, SP, AC, PA, TO, AL, BA, CE, MA, PB, PI, RN e SE

Colapso.
G1

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

1 comentários:

Escrever comentários
3 de março de 2021 01:28 delete

Diante desses números que mostram um aumento expressivo de mortes e de casos confirmados de COVID-19 no país, é necessário manter por mais algum tempo as medidas restritivas e preventivas, pelo menos até que se verifique o achatamento da curva epidêmica, para evitar uma propagação ainda maior dessa doença e a consequente explosão de casos simultâneos, o que representaria o caos, sobrecarregando hospitais já tão carentes de leitos e suprimentos médicos essenciais.

O afrouxamento das regras de distanciamento social e de medidas preventivas, neste momento, põe em risco a vida de toda a população. Risco de morte!!

Responder
avatar