-

* Comissão derruba proposta bolsonarista de voto impresso.

A Comissão do Voto Impresso na Câmara acaba de derrubar, por 23 votos a 11, a proposta bolsonarista para retomar a contagem manual dos votos.

Pelo parecer do relator Filipe Barros (PSL-PR), “[a] apuração dos votos dar-se-á exclusivamente de forma manual”. O texto define que a apuração “será feita por meio da contagem de cada um dos registros impressos de voto, em contagem pública nas seções eleitorais, com a presença de eleitores e fiscais de partido”. Às autoridades eleitorais estaduais caberia apenas a “totalização” dos votos apurados pelos mesários.

A PEC é de autoria de Bia Kicis (PSL-DF) e o texto final coube a Barros. Ambos são bolsonaristas.

O presidente da comissão, Paulo Eduardo Martins (PSC-PR), designou Júnior Mano (PL-CE) para redigir um novo parecer vencedor. Mano votou contra o parecer de Barros.

O clima na comissão, que já foi amplamente favorável à proposta, sofreu uma guinada no fim de junho, quando presidentes de 11 partidos fecharam acordo contra o voto impresso.

Venceu a sensatez.

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

1 comentários:

Escrever comentários
Unknown
AUTOR
6 de agosto de 2021 07:23 delete

Só os animais de fato não querem evoluir e sim ficar na pré história, o voto auditavel nada mais é que mais uma forma de segurança contra possíveis fraldes. Que até então já sabemos que a urna sim é corronpivel.

Responder
avatar