-

* Por conta das chuvas, criadores reduzem gastos com alimentação de rebanhos no RN.

As chuvas destes primeiros meses fizeram com que os criadores de rebanho das zonas rurais do Rio Grande do Norte tivessem um alívio financeiro neste início de ano. Isso foi motivado pela melhora do pasto, o que diminui os gastos com alimentações dos animais.


Na comunidade Olho d’Água Velho, zona rural de Mossoró, se tornou comum encontrar os rebanhos dos criadores passeando no meio das ruas, em busca do alimento farto encontrado fora dos currais. É que a chuva nos primeiros meses do ano fez crescer o pasto, facilitando o trabalho.


“Já melhorou muito. Já tem o pasto. Já estão enchendo o bucho, já estão melhorando”, confirma o criador Geraldo Araújo.

O rebanho dele, de caprinos e ovinos, tem mais de quarenta animais. Depois de receberem a ração no curral, eles ganham o mundo em busca do pasto trazido com a chuva. Com a pastagem verdinha em abundância, o bolso do agricultor também agradece nessa época do ano. 

No período de estiagem, são em média duas sacas de resíduo e três de milho por mês para alimentar os bichos. Um gasto mensal de R$ 600 reais. Agora, Geraldo consegue economizar mais.

“Quando chega de tarde, chega tudo de bucho cheio. eu boto um ‘milhozinho’ só pra acostumar elas virem todo dia. Aí pronto, elas estão vindo todo dia com o bucho bem cheinho e está melhorando mesmo”, explica.


Valdo Francisco Simão também não tem do que reclamar. Na propriedade dele, os bichos estão aproveitando o pasto verdinho que nasceu. Para o agricultor, o início do inverno é um período também de recuperar os gastos que ele teve com os animais durante a estiagem. Depois que alimentar o rebanho com a ração, alguns bichos serão colocados à venda.


“A gente vai ficando com as crias e vai vendendo os machos”, conta o criador Valdo.


Na comunidade Olho D’água velho, a chuva veio logo em janeiro. O que ajudou a adiantar os planos do agricultor e ele está esperançoso com o plantio do milho. “Plantei há alguns dias e estou esperando agora para colher”, disse.


Na área de seu Valdo o milho foi plantado há mais de 20 dias e se tudo correr dentro do previsto e o inverno for regular de fato, esse milho deve estar pronto pra ser colhido no mês de abril. Mas segundo os agricultores, isso vai depender das chuvas que podem chegar na região. É o que esperam os agricultores da comunidade.


“A planta sofreu um pouquinho por falta de chuva mas está aqui muito bonita e a nossa perspectiva é que no começo de abril a gente já possa colher o milho verde para fazer a pamonha, a canjica e a gente tem certeza que o inverno vai pegar. Março é o período de esperança, de concluir o plantio, de fazer a replanta porque a gente sabe que esse ano vai ser bem melhor que no ano passado”, falou Francisco Gomes, membro do sindicato dos trabalhadores rurais.

Rebanhos.
g1

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »