* Em nota, Garibaldi Filho rebate PGR.

O senador Garibaldi Alves Filho reafirma que a própria denúncia reconhece que a doação foi feita de forma oficial para a eleição majoritária municipal de 2008, da qual ele não foi candidato e sequer o então PMDB apresentou candidatura própria. 

Portanto, o senador não foi beneficiário da doação, que, inclusive, está documentada na prestação de contas eleitoral. 

Os próprios documentos da transferência estão incluídos no processo. 

O senador acrescenta que a ausência de qualquer contrapartida atesta que a doação foi legal e obedeceu à legislação em vigor naquela ocasião.
Garibaldi Filho na pauta.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »