* Bolsonaro de olho na "Bolsa preso"

O texto da Medida Provisória de combate a fraudes previdenciárias, inclui a revisão do chamado auxílio-reclusão – que consome R$ 2 bilhões por ano.

A equipe econômica de Jair Bolsonaro estima em R$ 800 milhões, ou 40%, o gasto irregular com o benefício.

Além da revisão cadastral, a MP prevê que o criminoso seja obrigado a comprovar o mínimo de 12 meses de contribuição previdenciária – assim como ocorre com qualquer cidadão que tenta obter, por exemplo, o auxílio-doença.

A proposta de revisar a “bolsa presidiário” está pronta há dois anos, mas o governo Michel Temer não teve interesse em executá-la.
Bolsonaro tá sendo o que prometeu...
 O antagonista.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »