* Palocci fecha acordo de delação premiada na Greenfield.

O ex-ministro Antonio Palocci assinou nesta quarta-feira, 9, um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal no DF nas investigações da Operação Greenfield, que apura fraudes em fundos de pensão de funcionários de estatais. Desde segunda, ele presta depoimento aos procuradores do MPF. O acordo ainda precisa ser homologado pela 10ª Vara de Brasília. 

Palocci abordou a atuação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para que a Funcef (de servidores da Caixa) e a Petros (de funcionários da Petrobras) entrassem como acionistas da Norte Energia, proprietária da usina hidrelétrica de Belo Monte. Os dois fundos, dos funcionários da Caixa e da Petrobras, respectivamente, possuem 10% cada um de participação na usina.

Em um primeiro depoimento, ainda em 2018 e sem ter assinado um acordo, Palocci já havia dito que o ex-presidente interferia em investimentos dos fundos de pensão desde a década de 90 e que teria recebido propina por causa de sua atuação relacionada à construção de Belo Monte. 

Acompanhado de seus advogados, Palocci começou a prestar depoimentos aos procuradores na última segunda-feira, quando chegou de São Paulo. Com autorização da 12ª Vara Federal de Curitiba, ele foi a Brasília de carro para evitar exposição nos aeroportos das duas cidades.
Palocci vai ferrar alguns.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »