* Polícia de Suzano aguarda apresentação de terceiro suspeito de ataque em escola.

A polícia de Suzano , na Grande São Paulo, aguarda para as próximas horas desta sexta-feira a apresentação de um adolescente de 17 anos suspeito de ter ajudado os dois responsáveis pelo ataque a tiros na Escola Estadual Professor Raul Brasil, na quarta-feira, que causou a morte de dez pessoas: cinco estudantes, dois funcionários, um empresário da cidade e os próprios atiradores. 

Como é menor de idade, se o jovem não aparecer, os policiais terão que esperar a autorização da Vara da Infância e da Juventude para buscá-lo em casa. 

— A apreensão de adolescentes é diferente da prisão de maiores. A apreensão depende diretamente de autorização judicial ou flagrante — afirma Giovana Milanez, presidente da Comissão dos Direitos da Criança e do Adolescente da OAB Suzano. 

— Se ele não aparecer, a polícia pode fazer uma busca, desde que determinada pelo juiz. Caso não compareça e a juíza entenda que os elementos da polícia são suficientes, pode ser determinada a busca e a apreensão e só então os policiais podem apreendê-lo — explica Giovana. 

A decisão de apreender o adolescente foi anunciada nesta quinta-feira pelo delegado-geral, Ruy Ferraz Fontes . Segundo a investigação, esse adolescente foi colega de classe de Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, um dos atiradores, no ano passado. O dono de um estacionamento da cidade afirmou à polícia que viu o garoto junto com Guilherme e com Luiz Henrique de Castro, de 25 anos. No estacionamento, os atiradores guardaram o Onix branco usado no crime.
Ataque na pauta.
G1
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »