* Flávio suspeito de lavar dinheiro ao comprar 19 imóveis.

Ministério Público do Rio de Janeiro suspeita que o investimento de R$ 9,425 milhões do senador Flávio Bolsonaro (PSL-SP) na compra de 19 imóveis no período de 2010 a 2017 tenha sido feito para lavar dinheiro, segundo documentos obtidos e revelados pela revista Veja nesta noite de quarta, 15. Nas transações, o parlamentar, que no período era deputado estadual, teria obtido lucro de R$ 3,089, de acordo com a publicação. As suspeitas embasam o pedido recente de quebra dos sigilos bancário e fiscal do filho do presidente Jair Bolsonaro.

Os investimentos imobiliários suspeitos de Flávio haviam sido apresentados pela Folha em janeiro, quando documentos obtidos pela publicação mostraram a aquisição pelo então deputado de dois apartamentos, entre 2014 e 2017, no valor declarado de R$ 4,2 milhões. Esse período corresponde ao mesmo verificado pelo Coaf em que o ex-assessor de Flávio, Fabrício Queiroz, movimentou “atipicamente” R$ 7 milhões. Dessa vez, segundo a Veja, os promotores suspeitam que houve prática dos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Pelo Twitter, Flávio negou nesta noite as suspeitas do MP. “Continuo sendo vítima de seguidos e constantes vazamentos de informações contidas em processo que está em segredo de justiça”, escreveu.
Encrencado é seu nome. 
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »