* Aliado de Bolsonaro diz que há ‘indícios fortes’ de que PGR será Augusto Aras.

Às vésperas de anunciar o nome para a Procuradoria-Geral da República, o presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) recebeu mais duas vezes o subprocurador-geral da República Augusto Aras, no Palácio da Alvorada, no sábado (31) e na quarta-feira (28).

Presente nos dois encontros, o ex-deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF), principal elo entre presidente e candidato, disse ao Estado ver “indícios fortes” de que Aras será o escolhido para suceder Raquel Dodge, cujo mandato termina no dia 17.

“Estive com eles no sábado, no Alvorada. A impressão… Há indícios fortes de que (o procurador-geral da República) pode ser o Augusto Aras. Mas a decisão é do presidente”, disse ao Estado Alberto Fraga, amigo de longa data do presidente da República.

Bolsonaro disse à Folha de S. Paulo que anunciará o PGR até a quinta-feira (5). As datas previstas pelo presidente para escolher o PGR já foram alteradas algumas vezes. O plano era anunciar até o fim e agosto. Depois, ele disse em conversas que a decisão sairia a partir de 7 de setembro.

Ainda segundo Alberto Fraga, o presidente da República também já disse, em conversas, que pretende anunciar os vetos à lei de abuso de autoridade aprovada no Congresso junto com o nome do novo PGR.

Nos bastidores, aliados do presidente entendem que a proximidade dos anúncios pode ajudar a diminuir uma eventual insatisfação com o nome escolhido para suceder Dodge, uma vez que Bolsonaro satisfará, em grande medida, pedidos de sua base para vetos na lei de autoridade.

A expectativa é que Bolsonaro anuncie os vetos ainda nesta terça-feira, em uma edição extra do Diário Oficial da União. Os últimos ajustes foram discutidos em uma reunião com a cúpula jurídica do governo, formada pelos ministros da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, da Advocacia-Geral da União (AGU), André Luiz Mendonça, da Secretaria Geral da Presidência, Jorge Oliveira, e da Justiça, Sergio Moro. Dois dos participantes da reunião disseram que o presidente não falou o nome do novo PGR.

O porta-voz de Bolsonaro, Otávio do Rêgo Barros, disse que o nome ainda não foi informado pelo presidente internamente. “Vocês serão informados sobre essa decisão tão importante. Mas ele vem deliberando e no prazo mais curto possível ele fará a indicação e a colocará prontamente de forma transparente à sociedade.
Recado dado.
Estadão Conteúdo
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »