* Soltura de Lula dependerá de aval de juíza de Curitiba, que não tem prazo para tomar decisão.

Com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de acabar com a prisão de réus condenados na segunda instância, a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva poderá entrar imediatamente com um pedido de soltura do petista. 

Para juristas, o mais provável é o que o pedido de soltura seja feito à juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara de Execuções Penais (VEP) do Paraná, que cuida da execução da pena do petista. 

A magistrada não tem prazo previsto em lei para responder o pedido. 
Paciência molusco.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »