* Prefeito Rivelino Câmara segue tomando medidas de combate à crise econômica.

APÓS RENUNCIAR AO PRÓPRIO SALÁRIO, PREFEITO RIVELINO CORTA CARGOS, GRATIFICAÇÕES E ANUNCIA OUTRAS MEDIDAS PARA COMBATER À CRISE ECONÔMICA.

Com uma arrecadação cada vez menor e as sucessivas quedas nos repasses do FPM, além de outros recursos federais, os pequenos municípios tem sofrido com a maior crise financeira de todos os tempos, o que praticamente obriga gestores a adotarem medidas duras mas, necessárias para que as cidades voltem a crescer economicamente. Ciente disso, o Prefeito de Patu, Rivelino Câmara, anunciou uma série de medidas que serão adotadas já a partir de dezembro deste ano.

Depois de renunciar ao próprio salário em favor do município, o prefeito se reuniu com todos os servidores comissionados para apresentar um levantamento sobre a atual situação financeira da cidade, e em seguida, anunciou medidas como: Exoneração de todos os cargos comissionados, cancelamento de todos os eventos festivos ou comemorativos por tempo indeterminado, o não pagamento de gratificações e a mudança de horário no expediente dos órgãos públicos municipais.

Todos os servidores comissionados serão exonerados na próxima sexta-feira (30). No entanto, os que desejarem voltar aos seus serviços, deverão renunciar aos seus salários referentes aos meses de dezembro de 2018, janeiro, fevereiro e março de 2019, assim como o próprio prefeito fez. “Nenhum servidor está sendo obrigado a trabalhar de graça. É bom que fique claro que todos tem a liberdade de optarem em continuar ou não na gestão. Entendo as dificuldades de cada um e iremos trabalhar incansavelmente para fazer com que a nossa cidade volte a crescer e se desenvolver de maneira satisfatória, em benefício de todos. As duras medidas de hoje, trarão dias melhores para todos”, disse Rivelino.
Outras medidas ainda serão adotadas ao longo do mês de dezembro.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »